História dos Efeitos Especiais – “Mighty Joe Young”

mighty joe young

Mighty Joe Young (Monstro de um Mundo Perdido),  dirigido por Ernest B. Schoedsack, foi o vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Especiais de 1950. O filme é o único em que os dois grandes mestres dos efeitos especiais Willis O’Brien e Ray Harryhausen trabalharam juntos. Confiram o excelente vídeo abaixo em que Harryhausen fala sobre o filme.

História dos Efeitos Especiais: “The Enchanted Drawing” de J. Stuart Blackton

Existem muitos filmes que utilizaram animações em produções live-action. Mary Poppins (1964) e Uma Cilada para Roger Rabbit  (1988) são ótimos exemplos.

Desde os seus primórdios o cinema utiliza esta técnica.  J. Stuart Blackton (1875-1941) utilizou animação em seu filme live-action The Enchanted Drawing (1900). O curta mostra um artista (o próprio Blackton que também era cartunista) desenhando e contracenando com o desenho que ele faz de um homem. Blackton utilizou a técnica de stop-motion para realizar a animação.

Assistam o filme no link abaixo:

História dos efeitos especiais no cinema: A arte de Peter Ellenshaw

A arte do matte painting é fantástica! E um dos grandes mestres do cinema nesta arte é Peter Ellenshaw (1913-2007).  A sua arte pode ser vista em inúmeros filmes como O Ladrão de Bagdá (1940), Narciso Negro (1947), 20.000 Léguas Submarinas (1954), Spartacus (1960) e Mary Poppins (1964).

peterellenshaw

peterellenshaw4

peterellenshaw3

PeterEllenshaw-20.000 Léguas Submarinas

 

PeterEllenshaw-spartacus

Peter-Spartacus

 

PeterEllenshaw-mary poppins

Ellenshaw ganhou o Oscar de Melhores Efeitos Especiais em 1965 por Mary Poppins.

O artista foi agraciado com o Disney Legends: https://d23.com/peter-ellenshaw/

Conheçam mais sobre a vida e obra deste grande artista do cinema em: http://www.ellenshaw.com/bio_peterellenshaw.htm

peterellenshaw5

Um ano sem o grande mestre dos efeitos especiais Ray Harryhausen

Ray_harryhausen

No dia 7 de maio de 2013, o cinema perdia Ray Harryhausen, um dos grandes mestres dos efeitos especiais do cinema.

Nascido em 1920, Harryhausen foi discípulo de Willis O’Brien, outro grande mestre dos efeitos especiais, criador dos efeitos do filme King Kong.

Utilizando a técnica de stop-motion, Harryhausen levou para as telas todo ser fantástico que habita a nossa imaginação. Ele criou dinossauros, aves gigantescas, seres mitológicos de toda a espécie, influenciando várias gerações de criadores de efeitos visuais do cinema.

Confiram abaixo, vídeos em que o próprio Harryhausen fala sobre algumas de suas mais famosas criações.

História dos Efeitos Especiais no Cinema: O Ladrão de Bagdá e 20.000 Léguas Submarinas

Dois filmes inovadores na área de efeitos especiais em suas épocas: O ladrão de Bagdá  (The Thief of Bagdad – 1940) e dos estúdios Disney: 20.000 Léguas Submarinas (20000 Leagues Under the Sea – 1954). Os dois levaram o Oscar de Melhores Efeitos Especiais em 1941 (O ladrão de Bagdá) e em 1955 (20.000 Léguas Submarinas).

o ladrão de bagdá-1940-poster

20000-Leagues-Under-the-Sea_poster

Homenagem ao grande mestre dos efeitos especiais do cinema, Ray Harryhausen

ray harryhausen

Ray Harryhausen, um dos maiores mestres dos efeitos especiais da história do cinema!

O cinema perde um gênio, um artista que com seu imenso talento levou para as telas toda espécie de ser fantástico que pudesse habitar nosso imaginário.

Quem não se lembra de filmes como A nova viagem de Sinbad (1973)Jasão e os Argonautas (1963), filme que tem uma das sequencias mais extraordinárias da história dos efeitos especias no cinema: o exército de esqueletos. Ou então, Fúria de Titãs (1981), que mostrava seres mitológicos como a Medusa.

Ray Harryhausen-3

Cavalos alados, monstros, dinossauros e tantos outros seres. Ray Harryhausen nos brindou com momentos inesquecíveis nas telas com suas animações em stop motion. 

Referência para sempre para o cinema, para quem trabalha com efeitos especiais, para quem é apaixonado por filmes de ficção fantástica, Harryhausen deixa um imenso legado para a história da sétima arte!

Ray Harryhausen e seus icônicos monstros

 

É simplesmente incansável e muito bom assistir aos filmes em que o mestre dos efeitos especiais Ray Harryhausen leva às telas do cinema mundos e criaturas que habitam apenas a nossa imaginação, tudo por meio da técnica de stop-motion. Harryhausen é um exemplo para todos que trabalham e curtem efeitos especiais no cinema.

O pioneiro Georges Méliès e os seres fantásticos que habitam nossa imaginação

Pegando uma carona na postagem anterior sobre o filme A Invenção de Hugo Cabret, seguem abaixo links para três filmes de um dos pioneiros do cinema e “pai” dos efeitos especiais, Georges Méliès. É sempre incrível ver os seus filmes e seu trabalho genial em trazer para as telas do cinema os seres fantásticos que habitam a nossa imaginação. Segue L’homme à la tête en caoutchouc (1901), Le voyage de Gulliver à Lilliput et chez les géants (1902) e  La Sirène (1904).

 

 

 

Jasão e os Argonautas, um clássico dos efeitos especiais no cinema

Jasão e os Argonautas (1963) do diretor Don Chaffey está na lista dos filmes que são referência em efeitos especiais no cinema.

O filme é produzido por Ray Harryhausen, um dos maiores mestres dos efeitos especiais, que utilizava em seus filmes a técnica de stop-motion para levar para as telas toda a espécie de ser fantástico que habita nosso imaginário.

Jasão e os Argonautas é uma das obras primas de Harryhausen. E a cena da luta de Jasão contra os esqueletos é considerada uma das mais memoráveis da história dos efeitos especiais no cinema.

100 Anos de Inspiração

Um vídeo bem interessante que mostra muitos filmes que marcaram a história dos efeitos especiais no cinema: Visual Effects: 100 Years of Inspiration.